• Renata Losilla

O uso das lives na captação educacional

A forma como interagimos com outras pessoas mudou. O ano de 2020 fez drásticas alterações em nosso convívio e na forma como nos aproximamos dos outros. Mudou cumprimentos, mudou abraços calorosos para acenos distantes. Mudou a educação, a comunicação, a publicidade, o direito, a medicina, entre outras áreas.


As interações migraram 100% para o digital, seja entre amigos, profissionalmente ou comercialmente. As abordagens de captação em comércio, as panfletagens e os bate-papos na porta do metrô ou do shopping foram afetados. Poucos são os que querem ficar expostos por tanto tempo e poucos são os que hoje aceitam receber um panfleto.


As chamadas ações de guerrilha foram afetadas com a pandemia e o isolamento social. Enquanto a interação presencial foi diminuindo, a interação digital aumentou. Um recurso que cresceu muito em 2020, e continua crescendo, foram as lives. Segundo o Business Insider, o recurso de lives do Instagram cresceu 70% somente em abril de 2020.


Já na plataforma Twitch o crescimento em 2020 foi de 84% somente na categoria “Just Chatting" (apenas conversando), segundo entrevista do head de vendas da empresa, Philip Chaves, para o portal Meio e Mensagem. Para uma plataforma que começou em 2011 e voltada para o segmento games, um aumento deste em um segmento de conversa, ou ainda o aumento de 309% no segmento musical mostra o quanto as pessoas estão buscando outras formas de se comunicar.


Basta apenas um pacote de dados e um clique e você está online, conversando com todos. Um passo simples para a sua Instituição de Ensino estar acessível, levando conhecimento para todos os seus alunos e futuros alunos.



Importância das lives na captação educacional


Seja um bate-papo entre professores e alunos, um tutorial, um debate entre profissionais, uma aula ou até mesmo uma palestra. As lives podem ter inúmeros assuntos e abordagens, com o foco de interagir com os alunos e captar estudantes.


Uma live pode ser um complemento de uma aula, pode ser uma entrevista com profissionais da área para falar sobre perspectivas de trabalho. A IES pode usar o recurso para mostrar a infraestrutura, os laboratórios, como é uma aula prática de gastronomia, por exemplo. É um caminho para trazer os candidatos para mais perto, os convidar para fazer parte desse momento que pode influenciar no futuro e nas escolhas deles.


Podem acontecer em horários variados e em algumas ferramentas a conversa pode ficar gravada por um curto período de tempo ou para sempre. Assim como, dependendo da plataforma elas podem ser acessíveis para um grupo seleto de pessoas, com disponibilidade de um link ou livres ao público.


Existem várias plataformas em que podemos transmitir a nossa live, seguem três diferentes caminhos abaixo.


Três plataformas para fazer lives

  • Instagram

Criado em outubro de 2010, o instagram é uma rede social de compartilhamento de fotos e vídeos. Em 2016 a plataforma lançou o formato story, onde era possível postar algumas fotos e vídeos que ficariam disponíveis somente por 24h. Dentro dessa opção tinha a “Transmissão ao vivo”. No ano seguinte liberaram a opção de convidar alguém para essa transmissão e em março de 2020 a opção de fazer a live com até 4 pessoas.


Disponível desde 2016, mas conforme foi falado no começo do texto, somente em abril de 2020 o recurso de lives cresceu 70%. Por ser um recurso que está dando muito resultado para a plataforma, é lógico que o mesmo esteja sendo valorizado internamente. Transmissões ao vivo são favorecidas pelo algoritmo do Instagram. Quando você está ao vivo a sua live aparece antes dos ícones de story dos seus seguidores.


As interações dos seguidores acontecem via chat, além de poderem curtir (clicar no símbolo do coração) várias vezes, o que aumenta o engajamento. As lives no instagram precisam ser feitas por um celular e possuem um limite de duração de até 4h. As lives podem ser somente ao vivo ou salvas por um tempo no perfil, ou eternamente no IGTV ou apenas salvas no aparelho celular.

  • Youtube

Criado em 2005, hoje o youtube é acessado por 105 milhões de pessoas por mês no país. Diferente do Instagram, no Youtube as lives podem ser feitas tanto do celular quanto do computador, é necessário apenas ter câmera e microfone. Outra diferença é que com auxílio de softwares de streaming é possível fazer lives com layouts diferentes, transições de telas, textos de apoio, etc.


No youtube lives o chat tem um espaço separado e nele você pode colocar alguém para ser seu moderador, respondendo as perguntas ou tirar outras dúvidas que o público possa ter. Uma vantagem de fazer lives no youtube é a opção de agendar a live, gerando um link para ser divulgado. Assim pode-se criar uma landing page para captação de leads em troca do link da live.


Após as transmissões também é possível deixar a live salva no canal.

  • Twitch

A mais recente das plataformas começou em 2011 voltada para o público gamer e é exclusiva para transmissões ao vivo. Mais parecida com o youtube nas configurações, podendo ter o auxílio de softwares para o uso de layouts e transições.


Por ser uma plataforma da Amazon, ter a assinatura Amazon Prime agrega algumas regalias, como por exemplo poder ter o vídeo disponível por tempo indeterminado, não assinantes conseguem ter o vídeo disponível por até 14 dias. Hoje ainda não possui uma categoria de Educação, a solução ideal seria usar o espaço “Just Chatting".


A twitch é uma plataforma voltada para o público jovem, possui emoticons diferenciados, opções de gamificar o chat e a participação do usuário. Outros recursos do chat são as enquetes e palpites, além de poder incluir bots (robôs) que podem moderar o chat, enviar mensagens automáticas, fazer sorteios e interagir com as participantes.



Hora de dar play e captar seus alunos


Agora que você já consegue ter uma ideia de como usar as lives para a sua IES é a hora de colocar em prática. Reúna seu time de professores e coordenadores, sua área de marketing e comercial. Monte um cronograma, planeje por períodos e com diversos assuntos, sempre relacionado aos cursos da IES.


Pense no cenário, na luz, para lives maiores use os laboratórios da faculdade, aproveite os momentos para mostrar a qualidade da infraestrutura. Abuse de temas complexos, de dúvidas dos candidatos e alunos sobre o futuro, etc. Para conversas menores foque em assuntos pontuais, rápidos e que aguce a curiosidade dos telespectadores.


Sempre, ao final de cada uma, não esqueça de convidar as pessoas a conhecerem o site da IES, as redes sociais, a compartilharem com os colegas, e se tiver uma agenda já avise qual será a próxima. E a todo momento não deixe de interagir com o chat, leia as dúvidas e comentários pertinentes, responda o máximo possível durante o ao vivo.


Te vejo na sua próxima live e não esqueça de assinar nossa newsletter.


43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo